terça-feira, 29 de novembro de 2016

PAVIMENTAÇÃO ROMANA - VIA APPIA

RAZÕES PARA SUA CONSTRUÇÃO


A Via Ápia foi um conjunto de estradas romanas construídas na Roma antiga por volta de 312 a.c. Mas quais foras suas razões para sua construção?
Ao longo do século 4 a.C., a República Romana expandiu suas fronteiras e tentou unificar toda a Itália. O crescimento fez com que fosse praticamente quadruplicando o tamanho original da república. Um dos principais conflitos desta expansão foi a guerra samnita, que buscava o domínio das terras do leste. Apesar da primeira ofensiva ser vitoriosa, os romanos perderam o controle das terras e foram expulsos de forma humilhante. Para manter as terras sob domínio romano, um censor chamado Ápio Cláudio Cego propôs a criação de uma estrada que inicialmente ligaria Roma a Cápua, com aproximadamente 200 km de extensão.
A Via Ápia trouxe aumento da mobilidade dos tropas, correios e suprimentos entre Roma e as ofensivas do sul. Permitiu que grandes exércitos se movessem 25 milhas (40 km) por dia, mesmo na presença de intempéries.  Com sucesso da construção inicial da estrada, buscou-se à extensão contínua da Via Ápia, chegando a 600 km de extensão.
A estrada já não era mais usada somente por militares, mas também pela população para transporte de cargas e pessoas.

COMO FOI CONSTRUÍDA

Com a ajuda de Arquitetos que na época eram desenhistas, e seus ajudantes agrimensores. A estrada possui linearidade e uma busca por terrenos planos, o que indica que houve levantamento topográfico. Há a possibilidade de ser feita com o uso de tochas a noite, que por meio da luz indicavam as imperfeições do terreno. Mas também é possível que tenham usado mapas de precisão por meio de triângulos e aparelhos que usam dioptria. Outra característica é que foi planejada para passar duas carroças em sentidos opostos.


Para construir a Via Ápia, foram necessárias grandes quantidades de vários materiais. É possível que seja composta por cinco camadas. A primeira consiste em argamassa de cal ou areia. A segunda envolve duas camadas de pedras coladas com argamassa de cal ou argila. A terceira camada consiste de pedras esmagadas ou cascalho misturado com argamassa de cal, areia ou argila. O quarto é feita de cascalho compactado e cal quente. Finalmente, a estrada foi pavimentada com grandes pedras de basalto. 



Os trabalhadores foram em grande parte composta de homens libertos e cidadãos romanos inscritos por Ápio Cláudio. Os trabalhadores foram fornecidos de pás, picaretas, enxadas e martelos para esculpir o caminho da estrada enquanto cestas foram usados ​​para transportar o material utilizado a partir do local. Para assentar as diversas camadas de pedra, era cavado uma vala profunda e a partir daí, assentado o material.





Nenhum comentário:

Postar um comentário